STOP: Perguntas frequentes

Por que os participantes do STOP são necessários?

O trabalho dos participantes do STOP é extremamente importante para alcançar a erradicação da poliomielite, fortalecer os sistemas de imunização e reduzir a carga das doenças preveníveis por vacina (vaccine preventable diseases, VPDs) em todo o mundo. Muitos países têm escassez de funcionários de saúde pública qualificados disponíveis para apoiar totalmente as atividades de imunização e vigilância. A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (United Nations Children’s Fund, UNICEF), trabalhando em conjunto com os Ministérios da Saúde nacionais e solicitam consultores qualificados para atuação em curto prazo do programa STOP, que podem fornecer apoio de campo e capacitação para os programas de imunização e vigilância.

Os participantes do STOP terão a oportunidade de trabalhar em estreita colaboração com representantes dos Ministérios da Saúde, OMS, UNICEF e comunidades locais nos países em que atuam conforme atribuição.

Quem está qualificado para participar do programa STOP?

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (Centers for Disease Control, CDC) buscam profissionais de saúde pública altamente qualificados para entrar no programa STOP para até duas atribuições de 11 meses por no máximo dois anos. Clique nos links abaixo para saber mais sobre as qualificações específicas para cada cargo no STOP.

É necessário ter fluência em inglês ou francês e fluência em um segundo idioma, como árabe, português ou espanhol. Experiência anterior com trabalho ou estudo internacional é altamente desejada, mas não é obrigatória.

O que os participantes do STOP fazem em campo?

Em colaboração com colegas locais, nacionais e internacionais, os participantes do STOP frequentemente participam das seguintes atividades:

  • Melhorar a vigilância da paralisia flácida aguda (acute flaccid paralysis, AFP), sarampo/rubéola e outras VPDs através do treinamento de profissionais de saúde locais, supervisão de suporte, vigilância ativa e mais
  • Auxiliar no planejamento, implementação e monitoramento das campanhas contra poliomielite, sarampo/rubéola e outras campanhas de imunização (National Immunization Days, NIDs)
  • Melhorar os sistemas do Programa Expandido de Imunização (Expanded Program on Immunization, EPI) por meio da capacitação, supervisão de suporte e advocacia
  • Fornecer conhecimento técnico em planos de comunicação e atividades de mobilização social para apoiar os esforços de controle e erradicação de VPD
  • Usar metodologias de comunicação para ajudar a aumentar a demanda da imunização infantil e a aceitação de vacinas
  • Apoiar o governo nacional e parceiros locais na defesa da vacinação, bem como no desenvolvimento, implementação, administração, monitoramento e avaliação de planos de comunicação para o programa EPI
  • Melhorar os processos de registro e relato de dados de imunização e vigilância
  • Melhorar o monitoramento da qualidade dos dados, a avaliação dos dados e o compartilhamento de feedback com fontes de dados
  • Melhorar a análise e o uso de dados
  • Melhorar o compartilhamento de dados com parceiros e partes interessadas

Quanto tempo dura uma atribuição do STOP?

Cada atribuição do STOP dura 11 meses e há a possibilidade de participar de até duas atribuições por no máximo dois anos ao todo dentro do programa STOP

Para onde são enviados os participantes do STOP?

Os participantes do STOP são alocados em todo o mundo em países que solicitam assistência técnica em seus programas de vigilância e imunização contra VPD. Entre esses países estão aqueles com poliomielite endêmica e em alto risco para poliomielite, países prioritários para eliminação do sarampo e rubéola e outros países com alto risco de transmissão de VPD. Esses países podem mudar de ano para ano, portanto, não é possível solicitar nem garantir a alocação em determinado país. Para visualizar um mapa do destino dos participantes de programas anteriores do STOP, clique aqui.

Em quais condições os participantes do STOP vivem durante as atribuições?

Os participantes do STOP trabalham no nível mais baixo dos sistemas de saúde nos países em que atuam, geralmente em ambientes desafiantes, com condições de vida e trabalho muito difíceis. Embora a segurança de nossos participantes do STOP seja de extrema importância, eles são enviados para os países que mais precisam de assistência nos programas de imunização e vigilância e vivem em condições difíceis com seus colegas que atuam no mesmo país e nas comunidades em que servem. Alguns desafios podem incluir falta de fornecimento adequado de eletricidade e água, condições de transporte difíceis, instalações médicas e comunicação limitadas.

Os membros da família podem acompanhar os participantes do STOP?

Não – como os participantes do STOP frequentemente são enviados a ambientes desafiadores com condições de vida e trabalho muito exigentes, os membros de suas famílias não podem acompanhá-los ao país ao qual foram designados. Além disso, os familiares não podem acompanhar os participantes do STOP no treinamento. Os candidatos também devem estar cientes de que as comunicações no campo podem ser muito limitadas, pois pode haver muito pouco ou nenhum acesso à internet ou telefone. Os candidatos devem considerar seriamente sua situação pessoal/familiar ou qualquer outra circunstância que possa afetá-los antes de se candidatarem.

Preciso ter experiência internacional anterior para me inscrever no programa STOP?

Não. Experiência anterior com trabalho ou estudo internacional é desejada, mas não é necessária para a participação no programa STOP.

STOP é uma oportunidade de emprego?

Não. O STOP não é uma oportunidade de emprego; é um cargo voluntário.

Terei cobertura de seguro de saúde como participante do STOP?

Sob o acordo de consultoria da OMS, os participantes do STOP têm direito à evacuação médica e de segurança e são protegidos por uma cobertura de seguro médico para acidentes e emergências médicas (terceirizada para a Cigna International). Eles também são protegidos por um esquema de cobertura permanente para invalidez e morte da Cigna.

Tenho a garantia de ter um cargo no campo com o STOP?

Não é garantido a nenhum participante do STOP um cargo no campo. O programa STOP se reserva o direito de retirar a aprovação de um participante como membro da equipe, bem como de rescindir o contrato com algum participante, a qualquer momento (durante o treinamento ou durante a atribuição).

Devo sair do meu emprego?

Não. O processo de recrutamento do STOP é longo e as condições estão sempre mudando. Não saia do seu emprego antes de ser formalmente aceito no programa STOP. Além disso, fale com seu supervisor sobre a possibilidade de tirar uma licença prolongada ou suspender seu contrato, caso seja selecionado para participar do programa STOP.

Quem é responsável pelo meu contrato com o STOP?

Embora os participantes sejam recrutados e treinados primeiramente pelo CDC, os participantes do STOP estarão sob a supervisão da OMS ou da UNICEF uma vez em campo. Portanto, os participantes do STOP são contratados mediante contratos de curto prazo com a OMS.

Os participantes do STOP recebem acordos de consultoria da OMS sem remuneração pelo período de sua atribuição.  Sob esse tipo de contrato não pessoal, eles são considerados “especialistas” da OMS.  O contrato da OMS ajuda o participante do STOP a trabalhar com representantes de países, governo local, ONGs e parceiros locais, bem como facilita seu deslocamento dentro do país.  No entanto, como não membros da equipe, os participantes do STOP não são considerados “funcionários” nem têm imunidade diplomática.

Posso manter meu acordo atual da ONU?

Não é possível manter dois contratos com a ONU ao mesmo tempo. Como os participantes do STOP são contratados mediante contratos com a OMS, você deve suspender o contrato atual com a ONU ou recusar-se a participar do programa STOP.

Preciso de um passaporte?

Yes – you must possess a valid passport before applying to the STOP Program.

Posso fazer viagens pessoais durante a minha atribuição?

O STOP é um trabalho de período integral e os participantes do STOP são recrutados para ajudar em áreas do mundo que precisam de total atenção e dedicação. Espera-se que você trabalhe em tempo integral durante uma atribuição. Abandonar seu cargo durante o período de atribuição é altamente desencorajado e isso deve ser previamente aprovado pela OMS/UNICEF e CDC. Os recursos destinados à sua diária serão pagos de acordo e todas as despesas de viagem são de responsabilidade do participante do STOP.

.

 Top of Page

Page last reviewed: April 24, 2020
Content source: Global Immunization